logo

publicado em:5/11/18 11:37 AM por: Viana Patricio B Neto

O turismo no Nordeste brasileiro se consolidou a partir de um mesmo processo de estruturação da atividade, principalmente por meio de programas estruturantes, como o PRODETUR I. Contudo, as suas formas de espacialização se deram de maneiras diferenciadas, compostas por elementos sociais, políticos e econômicos inerentes a cada localidade, demonstrando diferentes culturas de ordenamento territorial. Dessa forma, o objetivo dessa oficina é situar o ordenamento territorial do turismo no Rio Grande do Norte, contextualizando o papel de Pipa (Tibau do Sul-RN) na lógica litorânea do turismo sol e praia. 

Para iniciarmos as atividades pela manhã, partiremos de Natal e sua região metropolitana, lócus de concentração dos recursos de infraestrutura turística (hotéis, receptivos etc.) no RN, seguindo em direção ao litoral sul do estado, executando o exercício de análise da paisagem, com foco nas estruturas e tipologias turísticas que se apresentam nas praias de Ponta Negra (Natal), Cotovelo e Pirangi (Parnamirim), e Búzios e Tabatinga (Nísia Floresta). No decurso do caminho para Tibau do Sul, será contextualizada a formação territorial do estado do RN, bem como o padrão de ocupação litorâneo, até chegamos às hodiernas formas de uso do território por novos mecanismos de consumo e de reprodução do capital, como o turismo. 

Ao chegar a Pipa, o grupo terá uma hora e meia para uma leve refeição ou almoço. Há muitos restaurantes, padaria, lanchonetes e bares no local.

Em Pipa, serão situadas as ações públicas e privadas de turismo, que agregaram mormente os elementos da paisagem litorânea, incitando o exercício do mapeamento da distribuição dos investimentos em turismo para o fluxo da atividade no litoral potiguar, mostrando os diferentes espaços de consumo da atividade, que agregam a valorização ambiental e o estilo de vida litorâneo. 

Serão pontos de parada para análise e reflexões a Lagoa de Guaraíras e o Santuário Ecológico de Pipa, áreas de reserva e de proteção ambiental; a falésia de Cacimbinhas, com uma vista panorâmica do litoral de Tibau do Sul-RN; as praias do Madeiro, da Pipa (central), do Amor e Chapadão de Pipa, que são áreas de concentração dos investimentos turísticos e imobiliários de Tibau do Sul-RN. 

Retornaremos para Natal às 20:00, após discussão de mapas temáticos previamente elaborados pelos organizadores da Oficina, situando o ordenamento territorial da atividade no panorama turístico litorâneo do RN.

 ATIVIDADE REALIZADA NO SÁBADO, DIA 25 DE MAIO DE 2019.

NÚMERO DE VAGAS: 40.

 





Comentários